fbpx
Saúde & Beleza

O que cosméticos nunca poderão fazer por você contra o evelhecimento

 

O estudo constatou que o trabalho desses 2.000 genes identificados afeta a capacidade das células para reparar o DNA, produzir antioxidantes e outros fatores relacionados com o envelhecimento. Para Rosemarie Osborne, pesquisadora da empresa Procter & Gamble, saber por que esses genes agem de forma diferente em algumas mulheres “pode permitir que os pesquisadores ajudem mais mulheres a conseguir uma pele que parece ser a exceção e não a regra em qualquer fase da vida.”

rosto-hidratado-previne-envelhecimento

O estudo é cientificamente sólido, mas o salto sugerido entre o conhecimento adquirido e a possibilidade de melhorar seus produtos não é tão simples. “Parece um trabalho ambicioso e cumpriram a parte descritiva utilizando as últimas tecnologias. Agora vem a parte mais difícil, que é encontrar maneiras de rejuvenescer a pele”, afirma Manuel Serrano, chefe do Grupo de Supressão Tumoral do Centro Nacional de Investigações Oncológicas (CNIO), de Madri (Espanha), e especialista no estudo dos mecanismos relacionados ao envelhecimento. Serrano, que participou de pesquisas que descrevem as causas da deterioração biológica que ocorre com o passar do tempo, conhece a grande distância que existe entre conhecer um processo e ser capaz de manipulá-lo. Por enquanto, nenhuma estratégia tem se mostrado eficiente no prolongamento da vida humana.

Elio Estévez, responsável pela comunicação científica da Procter & Gamble Beauty, eles buscam moléculas capazes “de retardar os genes ativados nos processos de envelhecimento e fazer com que o DNA se comporte como um RNA mensageiro”.

A ação dos produtos cosméticos, por sua própria definição, deve sempre se limitar à camada superficial da pele (epiderme) ou da mucosa oral. Alegações demudança na expressão do gene ou ação sobre o funcionamento das mitocôndrias devem ser avaliadas com cuidado, porque em nenhum caso um cosmético poderia produzir uma alteração do material genético ou das células que podem afetar as funções fisiológicas do corpo”, segundo informações da Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde.

Os cosméticos, por lei, não podem agir sobre a expressão genética ou o DNA de uma pessoa. A ação dos produtos cosméticos, por sua própria definição, deve sempre se limitar à camada superficial da pele. A eficácia só deve ser demonstrada na minoria dos casos em que uma indicação terapêutica é declarada.

Para quem quiser manter a esperança de que pelo menos parte do processo natural de envelhecimento esteja sob seu controle, a Academia de Dermatologia dos EUA afirma que os dois produtos anti-idade mais eficazes que os consumidores podem comprar são cremes hidratantes e protetores solares de amplo espectro, e que o ingrediente secreto em muitos cremes antienvelhecimento é um bom creme hidratante.

FONTE: EL País Br

assinatura-beatriz-marks

COMENTÁRIOS

Tags

Comente aí!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close