Erica, o primeiro robô a virar âncora de telejornal

Um robô criado para parecer um ser humano real se tornará âncora de um programa de notícias da televisão do Japão. Erica, como foi batizada a androide, assumirá seu novo posto a partir de abril.

A humanoide tem o sistema de fala artificial mais avançado do mundo e deverá ocupar o cargo no telejornal ao lado de um âncora humano. Poucos detalhes foram revelados sobre seu novo trabalho, mas segundo seu criador, Dr. Hiroshi Ishiguro, Erica terá como função ler as notícias criadas por outros jornalistas e interagir com seu colega de bancada.

Ishiguro é diretor do Laboratório de Robótica Inteligente da Universidade de Osaka e desenvolveu o robô com o financiamento de um dos programas científicos mais prestigiados do Japão, o JST Erato.
Erica não pode mover seus braços, mas consegue captar de onde os sons estão saindo para saber quem está falando com ela. Usando 14 sensores infravermelhos, a androide também consegue localizar pessoas em uma sala.

Segundo Ishiguro, além de interagir com outros humanos, o robô é caloroso e atencioso, e pode ter uma consciência independente em breve. O inventor ainda garante que de tão realista, sua criação parece ter uma alma própria.

Ishiguro está tentando realizar seu desejo de colocar Erica em um programa de televisão desde 2014. Desde então, a androide já foi notícia em diversos veículos e causou grande admiração e espanto em todo o mundo.

Em um documentário produzido pelo jornal britânico The Guardian, Erica afirmou que é otimista sobre o futuro da humanidade. “Não acho que os robôs vão dominar o mundo como mostram os filmes de ficção”, disse.

VEJA

COMENTE!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top