Chocolate suíço promete combater cólicas menstruais

 

Imagine poder combater as cólicas menstruais comendo chocolate? Um fabricante suíço de chocolate lançou uma linha do produto que promete ajudar as mulheres nos dias menstruais.

mulher-comendo-chocllate-mentruacao-colica-amo-chocolate

De acordo com Marc Widmer, criador do chocolate ‘Frauenmond’ (‘lua das mulheres’), ele contém 60% de cacau e uma lista de 17 ervas cultivadas nos Alpes e montanhas e que atuam no alívio da cólica e dores. “Isso tornará os dias da menstruação mais confortáveis”, disse Marc, que é chocolatier e já trabalhou como chef de confeitaria em hoteis renomados, à publicação suíça. A novidade já se espalhou e ganhou destaque em jornais da Europa e por aqui.

Marc explica que o produto ajuda no combate a dor ao combinar as ervas com as moléculas do chocolate. Com isso, os níveis de serotonina no corpo são elevados e há uma sensação de calma e melhora no humor. Para Marc, a novidade promove um bem-estar geral já que junta o prazer de comer um chocolate com uma solução para a dor.

“Nós queremos tornar os dias da menstruação mais confortáveis para as mulheres”, afirma ele.

frauenmond-krauters-chokolade-kaufen

Outros chocolates

A ideia de usar o chocolate no período menstrual não é nova. Segundo reportagem do jornal britânico “Daily Mail”, uma pequena quantidade do doce de alta qualidade, com 65% cacau ou mais, já foi apontada como “remédio” para dor e alívio de sintomas da TPM. Esse tipo de chocolate contém substâncias como magnésio, que ajuda a aumentar a energia do corpo e combater as cólicas. Além disso, a versão amarga é rica em antioxidantes, como os flavonoides, que trazem benefícios à saúde.

Alguns estudos já apontaram que até o clássico chocolate ao leite pode fazer bem. Uma pesquisa da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, afirma para que essa versão se torne mais saudável é preciso adicionar compostos fenólicos à formula, como pele de amendoim. Com essa mistura, ele também ficaria com uma boa quantidade de antioxidantes. E os pesquisadores afirmam ainda que tal adição não altera o sabor final do chocolate.

Por enquanto, o ainda não é comercializado no Brasil. Na Suiça, o produto custa AUD$16, aproximadamente R$ 40.

assinatura-beatriz-marks

COMENTE!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top